sábado, 14 de junho de 2008

AS 5 TÁTICAS DO PRINCÍPIO AIKI

Para os povos antigos do Oriente o Princípio AIKI era uma maneira de se expressar a sutil dinâmica interna do movimento e dos fenômenos da natureza, mas para as pessoas contemporâneas que estão mais acostumados com a ciência e a matemática cartesiana, elas acham que o modelo oriental de entender o universo é muito esotérico. Por outro lado, a Física moderna não dá muita importância à tecnologia natural do corpo, enquanto os orientais preferiam adaptar as leis da biomecânica para acelerar resultados em suas obras e trabalhos, fossem eles realizados no plano concreto ou abstrato. Porém, a metafísica oriental não estava destinada a esclarecer as interações de forças que ocorrem nestes processos de fato.



As leis do universo sempre são as mesmas, não importa se no Ocidente ou no Oriente. Ao integrar o conhecimento ocidental (tensegridade, energia psíquica e biomecânica) junto com o oriental (medicina chinesa tradicional, Yoga e Chi kung/Qi Gong), desenvolvi o Método IMOTO inspirado no conhecimento clássico das artes marciais internas. Este método expressa as mais intrigantes dinâmicas internas das artes marciais suaves de um jeito que todos possam entender e se beneficiar. Apesar de algumas das teorias parecerem estranhas e improváveis no início, basta um pouco de abertura da percepção e dos sentidos para experimentar o AIKI e seu poder natural e harmonioso de executar as manobras técnicas de combate, sem esforço e conflito.
Com o Método Imoto você não precisará ser um estudioso dos costumes e tradições do Extremo Oriente para entender os segredos "esotéricos" das artes marciais!



O "AIKI" EXPLICADO PELA FÍSICA DE NEWTON



A equação de energia cinética na Física newtoniana é:
Ec = 1/2 x M x V2
onde Ec = Energia cinética, M = Massa e V = Velocidade



No Aiki, a equação reformulada é:
V = raiz quadrada de (2xEc/M)
onde Ec = (Ec1 energia gasta pelo próprio movimento do corpo) - (Ec2 energia resultante vinda do oponente)



Assim, para aumentar a velocidade V na qual o oponente está sendo arremessado/imobilizado, podemos aumentar a energia cinética Ec ou reduzir a massa M do oponente. O Princípio Aiki funciona atuando de ambas as formas e ao mesmo tempo: reduzindo o peso aparente do oponente (uma vez que a massa física real não pode ser alterada) e neutralizando a energia cinética resultante Ec2 do oponente.



Isso significa que quanto mais você reduzir M e Ec2, menos energia cinética Ec1 você irá precisar. Uma vez que a massa M do oponente se reduz a zero, a velocidade V aumenta com a sua energia cinética Ec1, fazendo com que a energia emitida para executar sua manobra seja mínima! Por isso é comum assistirmos os mestres antigos derrubarem e/ou imobilizarem um oponente com um simples toque, sinergizando seu poder marcial sem força bruta ou dependência de alavancas.



PRINCÍPIO BÁSICO DO MÉTODO IMOTO DE AIKI



Apesar da estrutura do corpo e das técnicas serem importantes, ao contrário da maior parte das artes marciais e do Yoga e Chi Kung convencionais, o Método Imoto e seu sistema de redirecionamento de forças não depende destes fatores e não está vinculado a eles. Enquanto algumas academias e dojô explicam que o poder do Aiki é gerado através do aproveitamento da inércia do movimento (e do peso) do atacante, o Método Imoto enfatiza o trajeto interno da energia nas linhas de força e seu redirecionamento através do pensamento e da intenção conforme os conselhos dos grandes mestres do Aiki.



Para exemplificar, em uma situação estática, imóvel, onde o atacante mantém sua ação inalterada, empurrando ou puxando, ele pode ser arremessado somente com a força de dois dedos. Não importa o quanto uma pessoa seja forte, este feito não é possível usando somente força bruta. Como isso é alcançado?
  1. O oponente diante de você está criando um vetor de força favorecendo sua manipulação no ponto de contato;
  2. Neste ponto de contato — que nunca deve se transformar no ponto de apoio — a força exercida pelo oponente pode ser redirecionada ao se fechar seu circuito e, uma vez neutralizada poderá ser revertida contra o mesmo com um mínimo de esforço muscular e movimento.
Uma vez que o oponente toque e pressione qualquer ponto em você, tome seu centro de gravidade e equilíbrio controlando um dos inúmeros pontos de reflexo condicionamento que existem em relação ao seu movimento e ao posicionamento do seu corpo, absorva sua linha de força agressora e imobilize sua postura tirando-o do seu eixo de base e sustentação. Então, envie uma ou várias outras linhas de força em um ou vários outros pontos onde não encontre resistência e seu oponente será subitamente arremessado sem qualquer capacidade de reação. O importante é a sensibilidade para encontrar as aberturas e consolidar o controle do centro do oponente. Quanto mais refinado o nível dessa percepção, mais efetivo será o Aiki e menos energia será necessária. E atingindo a maestria, bastará um toque leve para que seu oponente saia explosivamente do chão como se estivesse flutuando sem peso! Você não precisará estar em uma postura muito sólida ou em movimento pois a força de reação do solo que irá canalizar não retorna para o restante do seu corpo afetando seu equilíbrio ou comprimindo seus órgãos e articulações (o que é perfeito para evitar lesões).
Didaticamente, para o aprendiz o alinhamento da estrutura do corpo é essencial somente para auxiliar no aumento da consciência corporal, requisito indispensável para se adquirir sensibilidade e sustentação interna.
Para este propósito, no Método Imoto praticamos exercícios baseados em posturas isométricas, na imobilidade e nos movimentos interiorizados do pensamento, intenção e consciência para dirigir a energia de reação do solo.
Quando evoluir nesse treinamento, qualquer parte do seu corpo pode ser usada para arremessar um oponente.
Conforme demonstrado por antigos mestres do Aiki, teoricamente poderemos emitir este "poder transparente" mesmo quando estamos com os pés sem tocar o solo. O Sr. Seigo Okamoto do Daito-Ryu Aikijujutsu Roppokai demonstrou isso durante as filmagens do filme "Aiki": ele se sentou em uma cadeira de rodas usada pelo personagem principal e arremessou seus oponentes com a mesma facilidade de quando estava em pé! E isso já na terceira idade!

É claro que na luta real, onde a situação é inesperada, caótica e dinâmica, as linhas de força geradas pelo oponente estarão constantemente mudando e se adaptando às suas reações. Ainda assim, o Princípio AIKI permanece válido e pode ser aplicado com perfeição, embora seja indispensável complementá-lo com as CINCO TÁTICAS DO MÉTODO IMOTO, desenvolvidas para garantir a sua aplicação funcional no contexto do combate violento.
As 5 Táticas são:
  1. Prontidão / Contato
  2. Adesão / Absorção
  3. Trava / Varredura
  4. Apoio Contínuo Alavancado
  5. Inserção - Tração
Para dominar o ponto de sustentação do oponente e reconhecer quais e quando as linhas de força estão atuando e prontas para serem aproveitadas, a combinação destas 5 táticas nas manobras irá garantir a aplicação eficiente do Princípio Aiki na luta onde o oponente resiste ou está em vantagem numérica e/ou armada.



Outras vantagens das 5 táticas do Método Imoto na aplicação do Princípio Aiki:



  • São facéis de aplicar e aprender.
  • Não precisam de força ou excesso de movimentos.
  • Os resultados aparecem desde as primeiras aulas e não depois de anos de treinamento.
  • Uma vez compreendidas, a expansão do Princípio Aiki se torna ilimitada.
  • Não importa o seu estilo ou sistema de arte marcial; o Princípio Aiki aplicado nas 5 Táticas aprimora sua arte seja ela qual for.
  • O Princípio AIKI e as 5 Táticas podem ser adaptadas para qualquer esporte onde poder explosivo define resultados.

Nenhum comentário: