segunda-feira, 15 de setembro de 2008

O TECLADO DVORAK E O MÉTODO IMOTO


Recentemente descobri que o meu teclado está defasado há mais de 135 anos!

O teclado QWERTY mundialmente usado nas antigas máquinas de escrever, sobreviveu à revolução dos PC`s e seus teclados high-tech modernos, não por uma questão de funcionalidade e conforto ou por falta de um concorrente.
Infelizmente os casos de Ler/Dort (Lesões por esforços repetitivos/Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho) continuam entre os seus usuários mesmo nos teclados atuais, insensíveis à velocidade de digitação, apesar de uma alternativa para resolver este problema já estar disponível no mercado há quase oitenta anos!

O TECLADO DVORAK
Entre 1920 e 1932, August Dvorak e um assistente desenvolveram um teclado com uma disposição das teclas radicalmente diferente do padrão QWERTY.
O Teclado Simplificado Dvorak passou a ser recomendado por ergonomistas, pois uma pessoa digitando (em inglês) no Dvorak se esforça vinte vezes menos do que se estivesse digitando num teclado QWERTY.
Contudo a invenção de August Dvorak não chegou a ser amplamente adotada e o teclado QWERTY continuou imperando...

O ERRO DE DVORAK
August Dvorak (1894~1975) foi um psicólogo educacional e professor de educação na Universidade de Washington em Seattle, Estados Unidos. Seu Teclado Simplificado Dvorak foi criado com o intuito de substituir o padrão QWERTY nas máquinas elétricas de datilografia mas encontrou forte resistência por parte dos fabricantes.
Ainda há inúmeras controvérsias para explicar o fracasso da tentativa de suplantar o desenho QWERTY, como escassez de pesquisas para comprovar suas vantagens e o desestímulo das grandes cooporações para investir em treinamento no caso de uma eventual conversão de padrão.
O sr. Dvorak também publicou em 1936 (ano em que patentou seu teclado) o livro "Typewriting Behavior", um relatório bastante profundo sobre a psicologia e a fisiologia da digitação.
Porém ele subestimou a resistência natural humana às mudanças, o que explica as razões de algumas tecnologias inferiores sobreviverem simplesmente porque já se tornaram populares e de uso comum.

O PRINCÍPIO DVORAK DA SINERGIA
O sr. Dvorak era um especialista no estudo da frequência das letras e na fisiologia das mãos e os princípios que seguiu para desenvolver um novo padrão de teclado estavam amparados neste conhecimento científico.
Em resumo, sua criação visava unicamente a otimização do processo da datilografia, evitando o desgaste e a lentidão do datilógrafo decorrentes do padrão QWERTY em vigor.
Esta busca pela otimização de resultados em uma atividade é conhecida também como "sinergia", pois da combinação de vários princípios (ergonômicos e matemáticos por exemplo), a soma de todas as suas vantagens maximiza o surgimento de um produto renovador com potencial para aumentar o desempenho e a produção.
Outras vantagens além do aumento da produtividade decorrente da prevenção de lesões e distúrbios são uma maior disponibilidade de tempo para aperfeiçoamento técnico e lazer do profissional, economia de insumos e melhora na excelência ortográfica que exige menor gasto de tempo e recursos financeiros nas correções e na diagramação dos textos e documentos digitados.

Mas você deve estar se perguntando por que comecei este artigo com uma nota de indignação ao constatar que estava usando um teclado ultrapassado e arcaico...

Passei duas décadas estudando os golpes e movimentos que mais se repetiam com frequência em um combate, analisando os padrões que surgiram desta pesquisa, fazendo testes e estatísticas, comparando notas e consultando outros artistas marciais e especialistas de diversas matérias, aproveitando as vantagens de investigar este tema equipado com as novas tecnologias de imagem e vídeo disponíveis, e ainda antenado com os avanços da medicina esportiva na área de biomecânica e exercícios funcionais. O advento das lutas de Vale-Tudo/MMA nos anos 1990 e das técnicas combativas desenvolvidas pelos militares trazidas à tona desde o final da Guerra Fria também me auxiliaram nesta atividade.

Hoje o meu método é um dos mais completos, seguros e versáteis no cenário das artes marciais, abordando diversas artes e sistemas combativos que treinei ao longo da minha carreira, de mãos vazias e com armas brancas.
Inspirado e orientado pelos trabalhos de outros pioneiros nesta área, e com uma ampla biblioteca e videoteca das mais diversas artes marciais e esportes de contato, sintetizei no MÉTODO IMOTO uma das melhores alternativas para substituir o treinamento tradicional sem depender de décadas de treinamento formal para se ganhar confiança em seu poder de autoproteção.

Estou ciente da resistência humana diante das inovações, mas sei que sempre existirão aqueles que não hesitarão em migrar para uma alternativa superior de prática corporal.

O MÉTODO IMOTO é o "Dvorak das artes marciais"!
Mas com uma didática progressiva, adaptada para as nossas condições e cenários urbanos, constantemente reformulada e sempre evoluindo, respeitando a saúde do corpo e aproveitando todos os recursos para acelerar o aprendizado rumo à Consciência Marcial.

Nenhum comentário: