sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

AFINAL, O QUE É O "PRINCÍPIO AIKI"?

No meu método, o Princípio AIKI foi incorporado não como uma técnica ou uma coreografia de movimentos onde um atacante recebe um golpe de arremesso e/ou imobilização, mas como uma estratégia de combate.

No entanto, é importante desmistificar este conceito e saber que Aiki não é um "poder".
É uma habilidade — cultivada individualmente em diferentes níveis — em vez de uma técnica tradicional propriamente dita.
Uma sequência de socos combinada com um chute circular e uma joelhada é uma característica marcante de artes marciais como o Muay Thai. O fato desta série simples funcionar com muita eficácia é que ela contém "Aiki" em sua dinâmica. Basta conferir alguma luta do fenomenal lutador tailandês Buakaw ou do grego Mike Zambidis para constatar isso.

http://www.youtube.com/watch?v=PyD79cpjdt4

Logo, "Aiki" não é um privilégio ou uma propriedade somente das artes marciais como o Daito Ryu Aikijujutsu, o Aikido ou de alguma das escolas internas chinesas.
Na visão de Jigoro Kano, o idealizador do Judô, o objetivo de um movimento é cumprir a sua finalidade com um mínimo de esforço e um máximo de resultado. Talvez esta seja a melhor definição para Aiki: SINERGIA!
Assim, Aiki também pode ser encarado como um processo, um modus operandi que facilita determinadas atividades reduzindo o atrito e a dissipação da energia no seu decorrer. Um ótimo exemplo de Aiki que costumo citar é o funcionamento harmônico do corpo, atuando como uma máquina de sintonia fina que nenhuma tecnologia ainda conseguiu imitar com perfeição. Confira o poder de precisão e controle que temos com as mãos graças aos polegares e entenderá esta analogia. No caso da ciência de combate e da autoproteção, Aiki é o princípio da sinergia aplicado para definir imediatamente um conflito com um mínimo de desgaste.
Na vida e na luta o Princípio Aiki é o que difere o profissional do amador, o sobrevivente do competidor. Há outras definições oriundas do nihongô: Kuzushi/desequilíbrio (com e sem contacto físico), Awase/espelhamento do adversário (antecipando a decisão do agressor) e Kyojitsu/manipulação subliminar de um ou vários atacantes simultaneamente.

A teoria que tenho estudado nos últimos anos estabelece uma certa relevância entre o Taser e seus efeitos paralisantes no sistema nervoso do corpo com a aplicação do Princípio Aiki bem como a capacidade humana de gerar bioeletricidade (os artigos que tratam desta e de outras teorias do Aiki estão no meu website).
Cientes disso, este tópico ficará em aberto para as postagens de todos os pesquisadores do Princípio Aiki que encontrarem exemplos para estas definições anteriores bem como para alguma(s) outra(s) que descobrirem.


"Não faça da autoridade a sua verdade.
Faça da verdade a sua autoridade."

Nenhum comentário: