quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

VOCÊ DEVERIA TER UMA ARMA DE FOGO?

Recentemente me contaram o caso de uma garota estadunidense de 11 anos que abateu a tiros de espingarda dois homens que arrombaram e invadiram sua casa na fazenda.
Sozinha e à merce dos invasores, ela correu até o quarto do pai e carregou a sua arma. Um dos bandidos foi derrubado enquanto subia as escadas e o outro enquanto tentava fugir por uma janela. Ambos estavam armados mas não tiveram tempo para reagir.
Um detalhe: a garota era campeã-mirim de tiro desde os 9 anos de idade...

Já me perguntaram se eu também recomendo armas de fogo para a autodefesa.

É uma boa pergunta.

As armas tem a sua importância e poder de equalizar forças, entretando nem sempre elas estão disponíveis e ao alcance das mãos.
Aqui estão alguns exemplos deste gênero de situação:
- no banheiro, tomando uma ducha.
- nadando.
- dentro de estabelecimentos com detectores de metais na entrada.
- em aviões.
- em espaço confinado (elevadores, carros, corredores, cercado por multidão).

Se você não tem uma arma, eu não lhe recomendaria uma, a menos que você planeje honestamente aprender como usá-la da forma apropriada e dentro dos atuais parâmetros da legislação.
O ponto principal que quero enfatizar é que todos deveriam antes aprender uma forma efetiva de autoproteção com as mãos vazias para quando não houver chance de usar ou improvisar alguma arma. E sobreviver mesmo assim.
É por isso que na Academia Imoto temos mensalmente aulas de manuseio de armas de fogo, manobras de desarme e sessões de Hadaka Korosu (improviso de armamentos).
Afinal, no Método Imoto, antes de sermos artistas marciais, somos REALISTAS MARCIAIS!

2 comentários:

Anônimo disse...

Evidente que sim, desde que
eu saiba manusea-la, ou seja,
ter aulas de tiros com profissionais do ramo, e importante, saber fazer a manutenção da arma. Só assim,
eu teria uma arma.

PROF. IMOTO disse...

"Se você não tem uma arma, eu não lhe recomendaria uma, a menos que você planeje honestamente aprender como usá-la da forma apropriada e dentro dos atuais parâmetros da legislação."

Obrigado pela postagem, mas da próxima vez se identifique (nome real), pois a minha política neste blog é de transparência máxima. Aliás, tenho recebido vários comentários anônimos, a maioria irrelevantes como no caso de um sujeito que parece estar acompanhando de perto o meu trabalho e de outro que ainda acredita em Papai Noel, quero dizer, energia "Ki", e por isso não os publico.