segunda-feira, 23 de março de 2009

CENTRO DE MASSA E DE GRAVIDADE


Apesar de conceitos diferentes, para fins de estudo e aplicação prática
levando-se em conta o campo gravitacional relativamente constante da Terra, podemos combiná-los e definir que:

Centro de Massa/Gravidade (CMG) é um ponto na estrutura de um corpo que caracteriza o seu movimento, como se toda a sua massa e peso estivessem concentradas em um só local.

Em relação a um corpo vivo, o CMG é o ponto de apoio onde as linhas de forças centrípetas preservam a sua integridade estrutural.
Se a força resultante for aplicada diretamente no CMG de um corpo, ele irá se mover por inteiro, e sua trajetória entrará em translação.
Mas se a força resultante for aplicada em outro local do corpo, ele irá entrar em translação rotacionando e se movendo ao redor do CMG em sua trajetória.
Um link animado poderá ajudar a exemplificar isso:
http://www.kettering.edu/~drussell/Demos/COM/com-a.html

Assim, monitorar, controlar e deslocar o CMG do(s) oponente(s) é vital para se aplicar o princípio Aiki com sucesso, de forma instantânea e explosiva no primeiro contato.
Voltando para o conceito original de "Centro de Gravidade" do general
Clausewitz, entendemos que o CMG funciona de acordo com as fórmulas da Física, ou seja, como um ponto focal. Para Clausewitz o centro de gravidade não é uma força, nem uma fraqueza ou muito menos uma fonte de poder.
O centro de gravidade gera tensegridade*, o elemento que mantém a estrutura e todo o seu sistema unidos e mantidos juntos com a devida força centrípeta.
Um ataque diretamente contra o centro de gravidade irá ter o máximo de efeito em desestabilizar o oponente e levar seu corpo ao colapso, favorecendo o emprego posterior de quaisquer técnicas. Logo, a principal tática na luta é o controle do CMG através de uma manobra ofensiva direta e concentrada sobre ele.

*
Em outra postagem pretendo comentar mais sobre a importância do treinamento da tensegridade (ou interconexão) para a obtenção do corpo e da consciência marcial.

Nenhum comentário: