segunda-feira, 26 de julho de 2010

CONSIDERAÇÕES SOBRE O SEMINÁRIO DE MUAY THAI

Participantes do primeiro curso técnico de Muay Thai no Brasil
com o Prof. Ajarn Petch em São Paulo (24/07/2010)

Antes de comentar sobre o quanto foi instrutivo o curso de Muay Thai ministrado pelo técnico e lutador tailandês Ajarn Petch, gostaria de agradecer também ao lutador Léo Amendoim e toda a equipe organizadora por esta oportunidade.

Posso afirmar que foi uma experiência única - e um privilégio - conhecer um lutador veterano com as qualidades que os artistas marciais sérios buscam atingir na luta em pé.
Cada participante levou seu tênis, bandagens, luvas, caneleiras e protetor bucal e o workshop começou às 10h30 com uma corrida de alguns kilômetros para aquecer. Ajarn (44 anos) foi na dianteira, mostrando que está em perfeita forma física, saudável e sempre amigável com todos.
Até as 12h30 foram abordados principalmente a parte de base dos pés, steps, joelhadas, socos e cotovelos. Também ensinou algumas combinações de golpes e dicas de posicionamento do tronco, pés e quadris, bem como alguns detalhes marciais que fazem do Muay Thai uma das mais eficazes técnicas com as oito armas do corpo.

Depois da primeira parte, ficou claro porque o boxe tailandês está se tornando um diferencial para os lutadores de MMA atualmente.

Na segunda parte, após o intervalo para um almoço leve, retornamos às 14h e nos aquecemos. Ajarn Petch nos explicou então como é feito o treinamento profissional na Tailândia, em especial o "Pao" (ou "Padman" em inglês), enfatizando a energia e o vigor nos golpes nos aparadores e na luva de foco. Impressionante o quanto um bom padman pode simular a dinâmica do ringue! Confira abaixo.


Ele também comentou sobre o rotina disciplinada de treino dos lutadores e as suas vivências como lutador e treinador, inclusive no reality show "The Contender - Asia". Depois recomeçamos a prática dos "combos" mais clássicos, desde as defesas com as pernas e os braços na guarda, até os chutes, golpes de mãos, cotoveladas, caneladas e joelhadas nos contragolpes.
Esta sessão durou quase duas horas e demonstrou o poder dessas sequências diretas e rápidas de golpes potentes que tornaram o Muay Thai mundialmente conhecido e respeitado. No final, além de algumas manobras de derrubadas com chutes, também ensinou um exercício para clinchar, golpear com a lateral interna do joelho e desequilibrar o adversário nesta posição durante a troca de passos. Neste exercício os parceiros seguraram a nuca e o braço uns dos outros em vez de agarrar a cabeça com ambas as mãos.
Após a conclusão todos os participantes receberam um certificado de participação e tiramos diversas fotos.

Muito mais poderia se dito das cinco horas de prática intensiva do seminário, mas nada substitui a experiência de primeira mão e o recomendável é participar pessoalmente destes eventos intensivos e estar preparado para suar bastante.
Depois da confraternização, voltei satisfeito com o aprendizado. Hoje pretendo introduzir diversos elementos deste sistema tailandês na minha academia e no meu método de defesa pessoal para compartilhar este conhecimento vital com meus alunos e amigos.
Para encerrar, meus sinceros agradecimentos ao intrutor André Morais que foi meu parceiro de treinamento durante todo o seminário: também aprendi muito com você meu companheiro!
Lembrando que dia 14 de agosto às 19h poderão assistir a luta do Léo Amendoim no VI Desafio Profissional promovido pela FEPLAM.
Mais informações: http://www.feplam.com.br/

Prof. Ajarn Petch e participantes do workshop


Léo é mesmo um lutador privilegiado por ter, além de uma
técnica notável, um treinador tão competente e camarada.

Luciano Imoto, Léo "Amendoim" e Andre Morais



Léo Monteiro "Amendoim", Luciano Imoto e Ajarn "Petch"

Nenhum comentário: