quinta-feira, 30 de setembro de 2010

NOSSO LEMA: O CORPO É A ARMA!


O CORPO HUMANO, se cuidado e treinado de forma apropriada, é uma arma viva de longa duração.

É sempre sobre você e seu corpo.
Como você vê a si mesmo e, como consequência, como vê o resto do mundo.
O corpo manda em tudo. É onde tudo começa.
O que você pode conseguir que ele faça, que ele suporte. Quão rápido você pode ser. Quão preciso. E quieto, forte, flexível e controlado. É a única ferramenta que está sempre à sua disposição, não importa onde você vá, a única arma que nunca é descoberta quando passa por alfândegas, que nunca é surpreendida por um segurança mais atento, por um policial mais esperto. Está no centro de todas as suas ações, e você precisa confiar nele inteiramente.
O corpo.
É só do que você precisa.

A evolução aprimorou esta máquina biológica por milhares de anos e nos transformou de presa frágil no mais mortífero dos predadores.
Este instinto evolutivo é o responsável pelo fantástico mecanismo de defesa do sistema imunológico do nosso organismo, que aliás funciona sem qualquer intervenção do intelecto. Mas para você aplicar marcialmente esta inteligência inata e autossuficiente do corpo é necessário seguir certos passos.

Primeiro, obedeça a uma dieta alimentar e rotina saudáveis. Depois siga um regime moderado de aptidão física concentrado em exercícios cardiovasculares evitando excesso de hipertrofia muscular. Em seguida associe um conhecimento técnico de combate que enfatize tanto táticas para escapar de imobilizações quanto para desferir golpes com velocidade e potência.

É essencial que esta tecnologia marcial não fuja dos padrões intrínsecos de defesa e ataque pré-programados no organismo.

Nenhum condicionamento de luta conseguirá superar ou substituir o sistema marcial nativo que herdamos dos nossos antepassados e que está codificado geneticamente na memória de nossas células. Lembre-se que nossos ancestrais enfrentaram ambientes muito mais inóspitos e hostis do que os de agora.

Assim, nosso corpo já sabe como se proteger da maioria das agressões externas. Seus reflexos e habilidades espontâneas são vitais num combate corpo-a-corpo e devem ser estimulados. Para isso é preciso improvisar manobras e movimentos com eficiência e instantaneamente, livre do pensamento linear e de todos os padrões repetitivos (kata, kati, regras esportivas, cooperação passiva no treino, exercícios que não se baseiam na luta real, etc). Neste caso, frações de segundos são críticas! Um gesto inútil, um momento de hesitação, e você será apanhado...

Uma luta é puro caos e o seu impacto psicológico anula todo e qualquer arsenal de técnicas ensaiadas, só restando o instinto para lidar com um evento de vida ou morte. E diante de vários oponentes, cair e lutar no solo é extremamente desvantajoso e nem sempre é a alternativa mais indicada. Por essa razão, os combates armados ou de mãos vazias devem ser evitados, por uma questão de estatística: a probabilidade de lesão grave ou permanente num confronto físico (ou numa troca de tiros) é a mesma para todos os envolvidos. Porém, na impossibilidade de antecipar a ameaça, negociar ou fugir, parta imediatamente para a ofensiva e tome a iniciativa, empregando qualquer instrumento ao seu alcance.

O objetivo é neutralizar o(s) adversário(s) com o mínimo de esforço!

Neste ponto é preciso saber exatamente do que o seu corpo é capaz de gerar e absorver em termos de impacto. No passado bastaria se tornar perito em alguma arte marcial tradicional preservada nas dependências de algum clã, milícia ou família para se adquirir este diferencial, ou simplesmente acrescentar uma espada ou um revólver ao seu vestuário cotidiano.

Mas os tempos e as leis mudaram.

Desde o advento das técnicas militares de luta desarmada originadas após a Segunda Guerra Mundial, e dos campeonatos de Vale-Tudo/MMA que misturaram diversas artes entre si, vários estilos tradicionais ficaram ultrapassados. E numa grande metrópole nem sempre podemos contar com uma faca ou uma pistola.

O MÉTODO IMOTO oferece o conhecimento necessário capaz de aumentar a sua chance de sobreviver a uma eventual agressão violenta, contra um ou vários atacantes, ainda que em desvantagem e sem acesso a qualquer objeto que possa empunhar como arma.

Sobrevivência é a palavra-chave.

O MÉTODO IMOTO foi desenvolvido para os homens e mulheres que, apesar do pouco tempo e meios limitados de segurança, escolheram cultivar sua saúde e resgatar o seu dom natural de autodefesa.

Para atender a esta demanda desenvolveu-se esta nova didática progressiva e híbrida de treinamento que não inibe a expressão e a espontaneidade do corpo, mantendo o foco na segurança global do praticante. Este enfoque satisfaz também as necessidades individuais de qualquer atleta marcial e ainda pode ser adaptado para membros das forças armadas, da polícia e dos serviços de segurança particular.

Nenhum comentário: