quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O SUPRA-SUMO DA DEFESA PESSOAL

Mente Manuque, do latim Com o Pensamento e as Mãos

O Golpe com o Pensamento é a forma mais avançada de defesa pessoal.

No MÉTODO IMOTO estabelecemos em nosso Manifesto que tudo o que afeta o pensamento atinge o corpo, e vice-versa. Logo, autodefesa inclue proteger tanto o corpo quanto a mente de qualquer agressão, seja ela física ou psíquica.
Ciente disso, para facilitar o treinamento da mente é preciso começar pelo contato corporal, ativando o tato, o mais básico e primitivo dos cinco sentidos. Através do aprimoramento dos terminais nervosos da pele nos exercícios do Contato Livre por exemplo, gradualmente nos habilitamos a "ler" a intenção do outro antes que efetue seu movimento.

Graças ao aumento desta sensibilidade tátil, poderemos restringir ou inibir as ações dos atacantes deixando eles "sentirem" que seu movimento ou ataque não irá funcionar. Isto será percebido em um relance, através da expressão corporal e de outros sinais captados pelo inconsciente. Consequentemente o oponente (inimigo) não se moverá ou pensará em se mover em nossa direção. Tudo que eles desejarão será ir embora ou se afastar/recuar, como se subitamente perdessem o seu ímpeto.

Outra alternativa do uso desta sensibilidade marcial adquirida é o Nocaute Mental, ou seja, paralisar a intenção do oponente antes que ele decida executar seu movimento, seja puxar o gatilho de uma pistola, atacar com uma faca ou agredir de mãos vazias. Este "método" transformará as artes marciais em verdadeiros sistemas de defesa pessoal.
Experimente o seguinte exercício para despertar e testar esta habilidade mental de ler e influenciar mentes:
  1. Visualize a imagem de uma pessoa que esteja com você neste momento, mas separados por uma parede de preferência. Ela será sua cobaia.
  2. Agora visualize a nuca desta pessoa e mentalmente lhe envie o seguinte comando: "Olhe pra Mim!"
  3. Ainda mentalmente faça ela se virar e olhar pra você em seguida. Então ordene com o seu pensamento: "Venha Até Aqui".
Se realizar estes três passos com convicção e veemência, projetando internamente a sua intenção carregada com uma emoção de poder e autoridade, a pessoa escolhida - e obviamente não avisada sobre este experimento - deverá "sentir" o seu chamado. E caso esta mesma pessoa ser uma sensitiva, ela também "ouvirá" a sua voz.
Ao se atingir este ponto de emissão curta e rápida de pensamento, esta técnica deverá ser transferida, adaptada e aplicada nas demais manobras físicas de defesa pessoal para alavancar sua eficiência e impedir a reação do oponente.

A outra opção, digamos, "materialista" é lutar para medir forças ...

Abaixo o link para assistir a uma demonstração do mentalista inglês Derren Brown que ilustra perfeitamente a habilidade humana de influenciar o corpo - e a mente - de outras pessoas atráves da sugestão subliminar.

Nenhum comentário: