segunda-feira, 6 de junho de 2011

AS NOVAS APLICAÇÕES DO IOGA


Em 2011 foi divulgado no congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, que o Yoga ajuda a tratar o câncer. Nos estudos apresentados, realizados com portadoras de tumor de mama, ficou comprovado que a técnica de Yoga, além de reduzir os níveis de cortisol (hormônio liberado em situações de estresse), melhora o funcionamento do corpo em geral.
Conforme veiculado na Revista ISTOÉ # 2169 esta semana, este fato é a evidência mais concreta de que a medicina ocidental está incluindo o Yoga na sua lista de recursos contra as doenças.
(Confira o artigo na Revista ISTOÉ aqui)

O MMM FITNESS inclue no seu treinamento funcional um sistema de "IOGA MARCIAL" justamente para otimizar o cultivo da saúde e da longevidade dos praticantes.

Para saber mais sobre este diferencial do MMA FITNESS, agende uma aula experimental gratuita na Academia Imoto.

Confira um trecho extraído do website http://www.well.com/~jct/ com uma transcrição de um comentário do pensador indiano UG Krishnamurti (1918-2007) bastante revelador sobre o real valor e utilidade do Ioga:

“O controle do corpo através do pensamento tem destruído a possibilidade dos seres humanos crescerem e se completarem.

A inteligência extraordinária do organismo biológico é tudo o que é necessário para viver bem, mas estamos o tempo todo interferindo com o seu funcionamento harmonioso por meio do pensamento. Seu computador corporal “natural” já está programado, pressionado e ligado! Você não tem que fazer nada! Mas o ser humano está muito longe desta condição primordial.

Às vezes você está sentado e de repente sente faltar sua respiração, e quase ofega em busca de oxigênio. É algo como um segundo fôlego. Os iogues estão tentando alcançar este segundo alento através da prática de diversas técnicas. Assim como os atletas de maratona. Se você observar os corredores você verá que eles passam por uma “barreira” de cansaço e falta de ar. Uma vez que a atravessam estão correndo em um segundo fôlego. Comigo ocorre algo semelhante. Mas mesmo isso passa e, finalmente, a respiração pára completamente e o corpo inteiro assume o papel dos pulmões, respirando apenas com a sua pulsação. Às vezes, quando não há ninguém para conversar, eu sento e permito que todas estas coisas estranhas aconteçam.

Uma anotação feita pelo Dr. Paul Lynn nos Estados Unidos, destacou a diferença no jeito que a glândula timo funciona em mim. Mas há outras glândulas que são afetadas também — a glândula pineal, a hipófise, entre outras. A glândula pineal, que controla todo o movimento, a respiração e a coordenação do corpo, é muito afetada. Quando a estrutura de pensamento separatista morre, essas glândulas e plexos nervosos assumem o funcionamento do organismo. É um processo doloroso, pois as travas do pensamento sobre as glândulas e plexos são fortes e precisam ser destravadas e “queimadas”. Isso pode ser experimentado por um indivíduo. Esta “ionização” ou combustão necessita de energia e espaço para ocorrer. Por esta razão, a energia entra por todas as direções alcançando os limites do corpo. E em sua forma limitada, o corpo confina esta energia que lhe traz dores, embora não haja um experimentador para sentir a dor.

Este processo doloroso é algo que ninguém — nem mesmo o praticante religioso e o iogue mais fervoroso — ambiciona. É uma calamidade. Não é o resultado da vontade, mas é o resultado de um concurso fortuito de átomos.

Este processo de morte é o Yoga, em vez daquelas centenas de posturas e exercícios respiratórios. Quando o fluxo de pensamento para de se dividir em dois, o corpo passa por uma morte clínica. Primeiramente esta morte deve ter lugar, em seguida começa o Yoga. Yoga é a habilidade do corpo em sair sozinho deste estado de morte clínica. Supomos que isso tenha acontecido com algumas pessoas, como Sri Ramakrishna e Sri Ramana Maharshi. Mas eu não estava lá e não tenho interesse ou recursos para descobrir se isso aconteceu mesmo com eles.

O Yoga de renovação é uma coisa extraordinária. Se observar um bebê recém-nascido, verá como ele se move e se articula com todo o seu corpo em um ritmo natural. Após a respiração e os batimentos cardíacos quase pararem de forma completa, de alguma maneira o corpo começa a “voltar”. A aparência cadavérica do corpo - a rigidez dos membros e a frieza da pele se cobrindo de cinzas - começa a desaparecer. O corpo aquece e se move aos poucos, e o metabolismo, incluindo o pulso, se reativa. Se você, por curiosidade científica, quiser me testar, eu não estou interessado. Estou simplesmente fazendo uma declaração, e não vendendo um produto.

Então, os movimentos e posturas serão muito mais parecidos com o Taichi chinês do que com os ásanas clássicos do Yoga. Os movimentos e posturas que o corpo executa quando quebra estes restos de imobilismo são bonitos e graciosos como os de um bebê. Agora os iogues prescrevem Shavasana, a postura de cadáver, para encerrar a prática. Está invertido. Comece o Yoga com o corpo rígido, então renove-o através de movimentos rítmicos naturais. Provavelmente houve algum guru que passou pelo processo natural de primeira morte e seus discípulos, vendo-o voltar à vida, tentaram duplicar tal fenômeno através de técnicas de respiração e postura. Eles fizeram o inverso. Primeiro, você deve morrer, então haverá o Yoga.”

Um comentário:

sandra disse...

Prof.Imoto,
yoga é extraordinário. O nosso organismo realmente tem tudo o que é necessário para viver bem, mas estamos o tempo todo interferindo em seu funcionamento harmonioso por meio do pensamentos e atitudes agressivas. Vamos nos programar com yoga para ter juventude e prazer.
Sandra